asfixia posturalA morte súbita em bebês é algo conhecido e amplamente divulgado no mundo materno. No entanto, pouco se fala da asfixia postural ou asfixia posicional, uma assassina silenciosa de bebês .

Diferente da morte súbita, as causas da asfixia postural são conhecidas e podem ser facilmente evitadas. Acontece com frequência principalmente por ignorância já que a maioria dos pais nunca ouviram falar do problema.

Há apenas alguns meses um caso ficou conhecido nos Estados Unidos. Um bebê com pouco mais de 2 meses morreu na creche, na cadeirinha do carro. A cuidadora que recebeu a criança, ao invés de acomoda-lo no berço, permitiu que o bebê continuasse a dormir na cadeirinha. Duas horas depois ela percebeu que o bebê estava sem vida. Desde então a família de Dodd Shepard, vem lutando para que seu caso fique conhecido e mais mortes sejam evitadas.

O que é a asfixia postural ou asfixia posicional?

É a asfixia que causa compressão dos órgãos internos e vias respiratórias do bebê quando o corpo do bebê se flexiona para frente em decorrência da ação da força da gravidade.

Bebês muito pequenos possuem limitação em seus movimentos. Dessa forma são incapazes de corrigir sua postura quando se sentem desconfortáveis ou apresentam dificuldades para respirar. Um bebê de até seis meses, não tem força suficiente para sustentar sua coluna ereta, por isso é recomendado que não se insista em deixa-los sentados antes dessa idade. Quando o bebê aprende a rolar e mudar de posição sozinho, os riscos são menores.

Quando mal acomodados ou após permanecerem longo tempo no bebê conforto ou cadeirinha do carro, o corpo tende a pender para frente e o queixo encosta no peito. O corpo do bebê fica em forma de “C”. Essa posição faz com que os órgãos do bebê sejam pressionados, o peito fica comprimido e  as vias respiratórias sofrem um estreitamento, impedindo que o bebê respire corretamente. A permanência nessa posição por longo tempo, pode ser fatal.

Estudos mostram que a saturação de oxigênio dos bebês acomodados em bebês confortos e cadeirinhas de carro, cai de 97 para 94%  após 60 minutos. Alguns bebês submetidos ao estudo, chegaram a apresentar saturação de 90%(valores normais ficam entre 100 e 96%).

De um modo geral, esses estudos mostraram que os bebês recebem até 5% menos oxigênio quando colocados no bebê conforto ou cadeirinha do carro.

Como evitar a asfixia postural?

Na verdade é muito simples evitar a asfixia postural em bebês.

  • Posicione corretamente o bebê na cadeirinha ou bebê conforto e afivele o cinto sem folgas que permitam que o bebê saia da posição inicial com facilidade.

  • A cabeça do bebê deve se manter reta em relação aos ombros

  • Limite o uso do bebê conforto ou cadeirinha do carro ao carro.

  • Os ombros do bebê devem estar presos ao cinto de segurança afim de evitar que o corpo tombe para frente

  • Evite deixar o bebê tirar sonecas no bebê conforto em casa. Coloque-o sempre no berço.

  • Evite longas viagens. Se forem necessárias, certifique-se de parar periodicamente para reposicionar o bebê.

  • Escolha um colchão firme. Evite colchões de água ou colchões que não facilitem a postura correta.

  • Limite o uso do bebê conforto a no máximo 60 minutos corridos. Após esse tempo, retire o bebê, o mantenha no colo ou no berço por algum tempo, para só então reposiciona-lo na cadeirinha.

    Se usado corretamente, o bebê conforto e a cadeirinha do carro não apresentam riscos, mas é importante que o bebê esteja em supervisão constante quando nessas situações. Isso vale inclusive para aquelas cadeirinhas de descanso.

A informação e prevenção é sempre a melhor arma. Na dúvida, peque pelo excesso.

Fonte: somos mamas

Fundação Mapfre

3 Comments on Asfixia Postural – Seu bebê pode estar correndo perigo!

  1. Cecília S Leite
    28/10/2016 at 2:04 pm (1 ano ago)

    Bom dia e muito obrigada por serem tão amáveis e educativos ajudando a cuidar de nosso bem maior que são filhos e netos que Deus continue a usa los bom dia .🙏🙏🙏🙏🙏

    Responder
  2. Andrea Aroeira
    28/10/2016 at 2:37 pm (1 ano ago)

    Essa matéria possue Fonte??

    Responder
    • Equipe Gravidíssima
      08/11/2016 at 3:58 pm (1 ano ago)

      Sim, no fim do artigo as duas fontes são apontadas e com link.

      Responder

Deixe uma resposta