Prisão de Ventre na Gravidez | Resolva Rapidamente

Mais da metade das mulheres sofrem com prisão de ventre na gravidez durante algum momento.

 

Um dos sintomas mais frequentes e comuns é a prisão de ventre na gravidez.  Enquanto por um lado a grávida faz xixi com mais frequência, por outro o intestino não funcionar com regularidade pode ser uma verdadeira provação. A razão por trás disso além de hormonal é a pressão sobre os intestinos que crescimento do bebê causa. À medida que a pressão aumenta, a passagem dos resíduos torna-se mais difícil. A ingestão de suplementos ricos em ferro, também pode ser uma das causas.

 

O que fazer para evitar a prisão de ventre na gravidez.

A boa notícia é que é possível evitar a prisão de ventre na gravidez ou pelo menos alivia-la bastante. É preciso se manter atenta à alimentação e evitar o sedentarismo. Se conseguir caminhar alguns minutos diários e se alimentar de forma correta, a prisão de ventre na gravidez não será um problema.

 

Dieta rica em fibras para acabar com a  prisão de ventre na gravidez

Inclua e priorize grãos integrais, legumes e frutas, principalmente as que contenham mais líquidos como melancia, melão, laranja etc.

 

Ao manter uma alimentação rica em fibras, seu bebê receberá a nutrição adequada e seu intestino trabalhará com mais facilidade. Algumas mulheres precisam de suplementos nutricionais de fibras para diminuir a prisão de ventre na gravidez. Se a alimentação por si só não estiver ajudando, converse com seu médico a respeito.

 

Beber muito líquido diminui a prisão de ventre na gravidez

Junto com seguir uma dieta saudável você deve manter o controle de sua ingestão de líquidos. Beba muita água durante todo o dia. Na verdade é recomendável que você sempre tenha a seu lado uma garrafa de água. Você precisará de pelo menos 2 litros de água dia. Quanto mais água você consome, melhor para o seu organismo. Você com certeza fará mais xixi, mas também irá aliviar significativamente a prisão de ventre na gravidez porque vai manter as fezes mais macias. Fezes moles são mais fáceis de passar através do trato digestivo e mais fáceis de serem eliminadas do corpo.

 

 

 

De nada adianta manter uma alimentação rica em fibras sem ingerir líquidos. Uma coisa não funciona sem a outra.

 

Se movimente sempre que possível

Você pode se sentir cansada, mas isso não deve te manter sempre letárgica. Tente se manter  o mais ativa possível para aliviar a prisão de ventre na gravidez . Fazer uma caminhada, participar de uma aula de aeróbica, hidroginástica,  ioga, pilates ou o que preferir. Evite esportes de contato.

 

Suplementos com Ferro podem causar prisão de ventre na gravidez

Para algumas mulheres, a prisão de ventre na gravidez ocorre devido a um efeito colateral causado pela ingestão de suplementos de ferro. Se essa é a razão pela qual você está sofrendo com prisão de ventre, converse com seu médico sobre a possibilidade de utilizar vitaminas que não contenham ferro.

 

Leia também: Sangramento na Gravidez : É normal acontecer?

 

Laxantes Naturais

Algumas frutas tem função laxativa no organismo e podem ser bastante eficazes durante a gestação.

 

Kiwi, mamão papaia, ameixa preta são muito eficientes enquanto laxantes naturais. Quando associados à linhaça triturada ou farinha, se tornam ainda mais eficazes. Esses são apenas alguns laxantes naturais para prisão de ventre na gravidez.

 

Laxantes permitidos durante a gestação

Se nada resolver o seu problema de prisão de ventre na gravidez, seu médico pode receitar algo mais eficaz. Laxantes utilizados por via oral não devem ser usados com frequência para que o organismo não se habitue e passe a trabalhar apenas com influência da medicação. Existem alguns laxantes e microclisters (tipo de supositório) que são eficientes e seguros para prisão de ventre na gravidez. Os a base de glicerina são os mais eficazes.   Citrato de sódio microlax e o ducolax são apenas alguns dos medicamentos utilizados na gravidez para resolver a prisão de ventre em gestantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *