Ovários Policísticos | É possível engravidar com SOP?

 

Engravidar com ovários policísticos pode não ser uma tarefa simples e rápida para a maioria das mulheres, mas é perfeitamente possível. O tempo de espera pela gravidez para as portadoras dessa síndrome pode variar de acordo com o comprometimento dos ovários e da resposta do organismo ao tratamento aplicado.

O que é a Síndrome dos ovários policísticos?

A SOP é originada por um descontrole dos hormônios envolvidos no ciclo menstrual. Essa desordem afeta FSH, LH, estrogênio, progesterona entre outros.

A testosterona que também presente no organismo feminino, tem seus níveis também alterados e dificulta ainda mais a ovulação.

Além de alterações hormonais importantes, a síndrome dos ovários policísticos traz consigo a resistência do organismo a ação da insulina natural produzida pelo corpo.

A resistência a insulina é a maior causa para alguns dos sintomas mais visíveis da SOP.

Com a desordem hormonal instalada, a ovulação é diretamente afetada. Os folículos se desenvolvem mas não podem ser maturados e nem expelidos, não havendo assim a ovulação.

 

Os folículos ficam impossibilitados de regredir e desaparecer, como normalmente acontece com os folículos que não atingem tamanho suficiente para serem liberados na ovulação. Esses folículos formam pequenas cicatrizes, microcistos endurecidos nos ovários, impedindo que novos folículos saudáveis se desenvolvam.

Sintomas de Ovários policísticos

Os principais sintomas de ovários policísticos são:

  • amenorreia (ausência de menstruação)
  • ciclos irregulares ( na maioria das vezes muito longos)
  • acne
  • pelos em excesso
  • voz mais grave
  • dores ou cólicas nos ovários
  • aumento de peso
  • manchas na pele
  • problemas capilares como caspa e calvície feminina

Exames para detectar a SOP

Os exames para se chegar ao diagnóstico de SOP são bem simples e básicos. Ultrassom transvaginal para atestar a presença de microcistos retidos em um ou nos dois ovários e exames hormonais para testar os níveis de FSH, LH, Estradiol, Progesterona e Testosterona.

Melhor tratamento para os Ovários Policísticos

O melhor tratamento para curar os ovários policísticos varia de caso para caso.

O médico pode optar pelo tratamento com anticoncepcionais afim de relaxar os ovários e contribuir para o controle hormonal.

Medicamentos para controlar a resistência a insulina também são muito utilizados. Diminuir a resistência a insulina é importante principalmente para o controle da testosterona.

Tratamentos naturais com maca, vitex e chá de folha de amora tem trazido bons resultados nos tratamentos da SOP.

O medicamento Fertisop -Mio-Inusitol é relativamente novo no Brasil e melhora as desordens metabólicas e hormonais causadas pela SOP.

Seus principais benefícios são :

  • Reduz a resistência à insulina.
  • Reduz o hiperandrogenismo.
  • Restaura o equilíbrio hormonal.
  • Reduz o hirsutismo e acne.
  • Restaura o equilíbrio metabólico.

Alguns casos de SOP recebem indicação cirúrgica para a retirada dos policistos dos ovários.

Lembrando que é o médico quem determina o tratamento mas eficaz e necessário para cada caso.

Tratar os ovários policísticos  de forma natural.

Alguns cientistas acreditam que a síndrome dos ovários policísticos seja fruto da má alimentação e estilo de vida da mulher moderna.

A alimentação rica em gordura saturada, carboidratos simples e excesso de açúcar é a principal causa para a maioria das doenças que vem acometendo o seres humanos nas últimas décadas. Os ovários policísticos também podem ser fruto dessa alimentação ruim.

Baseados nessas informações, os especialistas em fertilidade vem sugerindo que as mulheres portadoras de ovários policísticos, eliminem o açúcar refinado de suas dietas, diminuam a ingestão de gorduras e substituam os carboidratos simples por carboidratos complexos por pelo menos 3 meses.

Um experimento realizado por cientistas na Dinamarca, mostrou que 56% das mulheres que se submeteram a essa nova dieta conseguiram controlar a SOP e engravidar de forma natural, sem uso de medicamentos em até 6 meses após o início do tratamento.

Algumas mulheres mesmo sofrendo com a Síndrome dos Ovários Policísticos conseguem ovular naturalmente engravidar, para outras esse processo pode ser mais complicado e demorado.

O descontrole de progesterona característico da SOP aumenta o risco de aborto.

Sem a quantidade adequada de progesterona o endométrio não consegue sustentar a implantação e as chances de aborto se tornam maiores.

 

Autora: Tatiana da Costa 
Consultora de Fertilidade e Naturopata

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!